Menu fechado

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa: Você já ouviu falar de Ricardo Reis? Leu algum texto de Alberto Caeiro ou contemplou Álvaro de Campos? Essas três pessoas têm muito em comum, sendo tão diferentes. Todos são heterônimos de Fernando Pessoa. O complexo poeta português foi um gênio na arte de criar escritores, tantas personalidades e sentimentos distintos que chega a ser surpreendente o fato de Fernando Pessoa ter dado vida, voz e letras a todos eles.

Os três heterônimos citados são os mais famosos de Fernando Pessoa, mas há muitos estudiosos que acreditam na existência de muitos outros.

Embora sua língua pátria seja o português, Fernando Pessoa publicou algumas obras na língua inglesa. Ele além de criar textos e poemas, também traduzia literatura para sua língua nativa. Algumas das obras de W. Shakespeare foram traduzidas pelo próprio Fernando Pessoa. Ele também fazia o inverso, levava a literatura da língua portuguesa para o inglês com bastante maestria.

A biografia de Fernando Pessoa

A biografia de Fernando Pessoa tem seu início cronológico pontuado no décimo terceiro dia do mês de Junho do ano de 1888. O geminiano nasceu na tradicional capital portuguesa, Lisboa. Ele ficou famoso por causa de seus poemas, mas ele também possuía outros ofícios, como publicitário, empresário e tradutor. Segundo a biografia de Fernando Pessoa, ele era filho do casal Maria Madalena P. N. Pessoa com Joaquim de S. Pessoa, que exercia cargo público.

De acordo com a biografia de Fernando Pessoa, o poeta sofreu alguns traumas na infância que refletiram em suas obras futura. Por volta dos cinco ano de idade, ele perdeu o pai, que batalhava contra a tuberculose, que era fatal naquela época. Cerca de seis meses depois ele também perdeu seu irmão mais novo. Consta na biografia de Fernando Pessoa que com a ausência do pai, o padrão de vida da família diminuiu bastante. E foi neste mesmo período que o primeiro heterônimo do autor ganhou vida, Chevalier de Pas.

A história de Fernando Pessoa

A história de Fernando Pessoa conta que sua mãe viria a casar novamente, e esse casamento os levariam até a África do Sul, lá ele vive durante cinco anos, ganha alguns irmãos e passa a aprender e dominar a língua inglesa. De acordo com a história de Fernando Pessoa foi em território africano que o escritor compôs os seus primeiro poemas e trouxe a vida o seu segundo heterônimo, A. Search.

Onde Fernando Pessoa nasceu?

O poeta Fernando Pessoa é “alfacinha”, sim ele é oriundo da capital Lisboa.

Onde Fernando Pessoa estudou?

Fernando Pessoa estudou letras na Universidade de Lisboa, porém não concluiu o curso.

Onde Fernando Pessoa morreu?

O pai de vários heterônimos faleceu em sua cidade natal, devido a agravação das consequências de sua cirrose hepática

Consoante a história de Fernando Pessoa, o escritor faz um “movimento pendular” algumas vezes entre Portugal e Durban, na África do Sul. Nesse período ele já não tem tanta atenção da mãe, que tem outros filhos para criar, com isso ele passa mais tempo sozinho, estudando e criando mais heterônimos. Ele passa a estudar para entrar na faculdade, e o ensino britânico que frequentou em Durban seria de grande ajuda para sua graduação assim como para seus ofícios posteriormente. Ele ingressa na Universidade de Lisboa, para o curso de letras, mas o abandona. Posteriormente ele vai trabalhar com tradução de correspondências, acaba elaborando seus poemas e criando seus principais heterônimos.

Fernando Pessoa e seus heterônimos

Os heterônimos de Fernando Pessoa são pessoas fictícias que assinam pelas obras do autor, eles possuem características estilísticas diferentes entre si. Dos principais, Alberto Caeiro tem apreço pela natureza e a simplicidade, curiosamente ele morre de tuberculose, mesma doença que tira a vida do pai de Fernando Pessoa. Ricardo Reis seria pupilo de Alberto, seu estilo é mais sofisticado que o de seu mestre e ele era estudante de medicina. Álvaro de Campos é o último, um engenheiro que estudou fora. Seu estilo é extremamente pessimista. Estes três são os heterônimos mais famosos de Fernando Pessoa, embora o autor possuísse várias outras personalidades a sua disposição e a qualquer momento, há estudos que apontam mais de 120 heterônimos.

Os poemas de Fernando Pessoa

Com tantos heterônimos não é de se surpreender os poemas de Fernando Pessoa sejam muitos também. No poema “Autopsicografia” o autor tenta explicar o que um poeta passa para poder escrever. Ele precisa estar no personagem para poder sentir o que o eu lírico sente e externar os sentimentos em versos de um poema. O processo de criação é mostrado por completo, do instante em que se inicia até a recepção por parte do interlocutor. Entre os poemas de Fernando Pessoa, esse é extremamente famoso, amplamente apresentado nas salas de ensino médio.

Porém, o mais famoso entre os poemas de Fernando Pessoa é o “Mar Português”. O poema retoma o momento de maior glória da nação portuguesa, as grandes navegações, e para um momento épico é necessário um eu lírico a altura, o interlocutor é Vasco da Gama, um dos maiores navegadores portugueses, que evoca o mar, e o questiona sobre as perdas que seu povo teve para poder dominá-lo. Ele valoriza não apenas os feitos, como também o espírito português nesses versos. Os poemas de Fernando Pessoa podiam variar o estilo dependendo do pseudônimo que o escreveu. Mas este foi assinado pelo próprio autor.

Os livros de Fernando Pessoa

Os livros de Fernando Pessoa podem ser atribuídos tanto a ele mesmo, como a algum de seus heterônimos. Alguns são póstumos, que se originaram de poemas e cartas feitas pelo autor, e que foram compiladas posteriormente. Entre os livros de Fernando Pessoa, “O livro do Desassossego” é assinado por Bernardo Soares, um heterônimo que não teve tanta fama. Mas esse livros em específico possui tradução para quase 30 línguas diferentes.

Outro entre os livros de Fernando Pessoa a obra “Mensagem” foi assinada pelo próprio autor, é o livros que trás o poema “Mar Português” e que caiu muito bem no gosto dos lusitanos. O livro trata das glórias portuguesas e tenta encontrar alguma razão para a decadência de uma nação tão gloriosa. Com mais de quarenta poemas, a obra teve sua primeira publicação no ano de 1934. Alguns poemas apresentam um ritmo tão interessante que ganharam versões musicais. Entre os livros de Fernando Pessoa também é possível encontrar obras que foram originalmente escritas em inglês pelo autor.

Fernando Pessoa depois de tudo

O texto “Depois de tudo” foi amplamente divulgado na internet no começo do ano de 2020. E haviam algumas web páginas o atribuindo ao escritor português. Porém, este texto não é de autoria dele, nem mesmo de nenhum de seus inúmeros heterônimos. A confusão se deu pois o verdadeiro autor do texto se chama Fernando, também. Mas é o famoso Fernando Sabino, tanto escritor como também jornalista brasileiro. Num período que falsas notícias são compartilhadas com tanta facilidade, essa poderia ser classificada como um equívoco, um pequeno engano causado pelo mesmo primeiro nome dos autores, ao invés de notícia falsa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *