Menu fechado

Luis de Camões

Luís de Camões

Luís de Camões: Ele foi uma das maiores referências para a língua portuguesa, escreveu uma história épica em versos, que exaltava a nação portuguesa. Estamos falando de Luís de Camões. Sim, o autor de “Os Lusíadas”. Muitas conjecturas rodeiam a sua história, assim como algumas lendas rodeiam a história por trás de algumas de suas obras épicas. Embora a vida de Luís de Camões não seja das mais claras e transparentes para poder ser explicada, sua obra é. Tanto que mais de 400 anos após sua morte, ela ainda é exaltada.

A vida de Luís de Camões não é completamente registrada, o que torna difícil decifrar o poeta, todavia muitas hipóteses são formuladas para poder explicá-lo.

Algo que se pode afirmar de Luís de Camões é que ele viveu o final do período renascentista na Europa. Esse movimento artístico-cultural valoriza os valores da antiguidade clássica ocidental. Tendo isso em vista, e que Luís de Camões foi um poeta, já é possível imaginar que suas obras tomem um padrão clássico, ou ao menos faça referência a eles, em ritmo ou métrica. Esse ponto será amplamente mais detalhado quando abordarmos a sua obra prima, “Os Lusíadas”.

A biografia de Luís de Camões

A biografia de Luís de Camões não tem um marco inicial bem definido numa linha temporal, entretanto o ano em que especula-se seu nascimento é o de 1524, ou seja, na primeira metade do século XVI. Quando olhamos a biografia de Luís de Camões do ponto de vista geográfico o local de partida é tão enigmático quanto a exata data de nascimento. Porém, acredita-se que o local tenha sido a cidade de Lisboa. A única certeza que se tem é que o nascimento ocorreu em território português.

Segundo a biografia de Luís de Camões, acredita-se que ele seja um descendente direto de Vasco Pires de Camões, que além de trovador também era fidalgo, ou seja, possuía alguma nobreza ou bens. Esse antepassado teria se alojado em Portugal por volta dos anos de 1300. Consoante a biografia de Luís de Camões, o poeta teria se mudado de Lisboa para Coimbra, ainda pequeno, em virtude de uma peste que atormentava a futura capital da nação portuguesa.

A história de Luís de Camões

A história de Luís de Camões, da infância e adolescência permanece tão oculta e misteriosa quanto seu local e data de nascimento. Há quem acredite que ele foi educado por um de seus tios. Porém, não podemos descartar uma boa educação voltada aos moldes clássicos, da literatura, cultura clássica e completo domínio sobre o latim, pois esses elementos estão presentes em suas obras, em concordância com a história de Luís de Camões.

Quem foi Luís de Camões?

Luís Vaz de Camões é considerado o maior poeta português, além de ser um dos maiores escritores de todos os tempos.

Onde nasceu Luís de Camões?

Certeza de seu local de nascimento é apenas de que foi em Portugal, mas estudos apontam que Luís de Camões provavelmente nasceu na cidade de Lisboa.

Quando nasceu Luís de Camões?

A data de nascimento do escritor é outra incógnita, porém a data que é aceita por historiadores é 1524, porém nada se pode afirmar sobre o dia exato.

Em a história de Luís de Camões também existe quem defenda que ele tenha estudado na mais tradicional universidade portuguesa, Coimbra. Obviamente seria interessante fazer essa associação entre a maior universidade e o maior escritor do país. Mas a universidade não possui registros ou documentações da suposta passagem dele pela tradicionalíssima instituição. A história de Luís de Camões não deixa dúvidas de sua existência pois existem registros de que o mesmo estava presente em embarcações para a Índia.

Os sonetos e Luís de Camões

Um soneto nada mais é que um estrutura de poemas. Essa estrutura não pertence a Grécia clássica, mas é inspirada nos modelos clássicos. Sua estrutura é composta de 14 versos distribuídos em quatro estrofes, sendo dois quartetos e dois tercetos. Essa estrutura valoriza a sonoridade, a métrica e os ritmos. E ela foi consagrada na língua portuguesa justamente por Luís de Camões que fez um uso excepcional dela em sua obra prima. Vinícius de Moraes, Gregório de Matos e Olavo Bilac também contribuíram para a língua portuguesa elaborando sonetos.

Os poemas de Luís de Camões

A estrutura de sonetos está bem presente em os poemas de Luís de Camões. Um dos mais famosos é sobre o tema amor, em que o poeta afirma que ele é fogo que arde, mas que não se vê. Nele figuras de oposição como antítese e paradoxos são usadas para tentar representar o abstrato sentimento. A assonância e as rimas são encarregadas da sonoridade. Ele tenta explicar com lógica o que não é lógico. O amor é um tema recorrente entre os poemas de Luís de Camões.

Outra temática presente em os poemas de Luís de Camões é a saudades. O poeta tinha uma amante, Dinamene, que era proveniente da China. Ela acabou por falecer em um naufrágio, em um episódio que possuí muitas versões. Mas o fato é que após o seu óbito, os poemas de Luís de Camões passaram a abordar o tema saudades. Muitos deles são tristes e melancólicos, porém são poemas do mais alto nível, e muito bem elaborados.

Os livros de Luís de Camões

Entre os livros de Luís de Camões a grande obra é Os Lusíadas. Porém existem livros que são coletâneas com poemas escritos pelo português. Coletâneas só de sonetos, ou com outros formatos. De forma geral, os livros de Luís de Camões não são muitos. O que são volumosos mesmo são seus poemas, sendo que muitos deles são avulsos e os temas são diversificados.

A obra que tem destaque entre os livros de Luís de Camões é os Lusíadas, que é uma epopéia que conta a história épica de Portugal e conta as glórias do povo português. Todos os poemas têm o rigor métrico e estético. De um olhar macro, essa é a obra entre os livros de Luís de Camões que conta a viagem do grande navegador Vasco da Gama para as índias. Contornando toda a costa africana para atingir o seu destino.

Os Lusíadas de Luís de Camões

A grande obra do Camões, “Os Lusíadas” foi publicado originalmente no ano de 1572. Contando com mil cento (1102) e duas estrofes e oito mil oitocentos e dezesseis (8816) versos decassílabos. Todos com rimas rigorosas AB-AB-AB-CC. Que além da estética narra uma aventura. Uma grandiosa obra, que tem uma versão perturbadora de sua confecção. Reza a lenda que quando o navio que carregava Luís de Camões e Dinamene naufragou, o português carregava consigo o manuscrito deste livro. E ele teve que escolher entre a amada e a obra. Bom… como temos o livro hoje, não precisamos contar qual foi a escolha. Após o incidente, o escritor teve remorso de sua escolha e começou a desenvolver poemas para a amada com a temática saudades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *